E agora, qual a desculpa para não fazer?

Mudanças e transformações, seja em Empresas ou Profissionais, precisam de muita energia e vontade genuína de realização, sem isso só temos palavras e slogans, e nada mais.

Olá amigos e amigas do Sentido na Venda.

Quantas vezes prometeu algo e não cumpriu? Muitas ou poucas?

Não estou falando de parar de beber, fumar ou comer fast food, ou de começar aquela dieta, ou de ir para a academia, estou falando de se importar com a sua formação, com o seu conhecimento, com a implantação daquele novo sistema, com aquela tomada de decisão estratégica para o seu negócio.

Sim, este momento diferente está, ou ao menos devia estar, nos empurrando para a realização daqueles projetos que sempre soubemos ser necessários para o desenvolvimento de nossas carreiras e negócios e que nunca levamos suficientemente a sério, e que sempre ficaram para depois.

Desde que iniciei minha profissional vejo o mesmo ciclo se repetindo.

Profissionais e Empresas seguem o fluxo, errando ou acertando, todos repetem diariamente as mesmas ações, e somente em momentos de grande ruptura tomam as ações e iniciativas necessárias para promover as mudanças que postergavam à muito tempo.

Eu sei, mudar a si mesmo e implantar mudanças é doloroso, vejo isso claramente nos meus processos de mentoria e  consultoria comercial através da Keep Growing. Empresas e Profissionais sempre dizem querer fazer e acontecer, mas se esquecem que as coisas só se tornarão reais com o seu esforço e empenho.

É comum se equivocarem achando que contrando uma consultoria, ou uma mentoria, ou palestra, ou treinamento, ou coaching as transformações acontecerão como num passe de mágica. Não, nós não temos pó de “pirlimpimpim”.

Mudanças e transformações, seja em Empresas ou Profissionais, precisam de muita energia e vontade genuína de realização, sem isso só temos palavras e slogans, e nada mais.

Você empresário que já contratou consultorias, quanto do que lhe foi sugerido foi implementado, ou melhor, quanto do que lhe foi sugerido você já sabia mas nunca teve coragem ou disposição para implementar?

E você Profissional, quantos treinamentos e palestras já participou? Daqueles que você entende que valeram à pena, quanto daquele conhecimento você já aplicou?

Veja, aplicamos muito pouco ou quase nada daquilo sabemos, que estudos, que investimos para conhecer, e porque fazemos isso dia após dia?

Simples, porque é cômodo. Porque nos dá o retorno financeiro que esperamos. Porque não queremos nos importunar com mais trabalho. Por que não queremos nos importar com mais controles. Porque não queremos saber dos nossos erros. Porque queremos permanecer na ignorância daqueles que ainda não viram a luz.

E o que isso tem a ver com este duro momento, TUDO!

Este novo momento acabou por “empurrar a vaquinha” de todo mundo ribanceira abaixo. Ah, você não conhece esta estória, me escreva que eu conto para você.

Voltando à “vaquinha”. Quando estava em céu de brigadeiro era fácil esconder nossas fragilidades e despreparo para debaixo do tapete, e agora não dá mais. Precisamos encarar nossas deficiências e de nossos negócios de frente, com coragem, com inteligência, com esperança, com fé.

Decisões que há muito vinham sendo postergadas precisam ser tomadas, ações que que vinham sendo proteladas precisam ser postas em prática. Não há mais como esperar, e por mais difícil que possa parecer, vivemos um tempo em que precisamos nos colocar em ação.

Eu sei, você pode estar pensando, mas meu faturamento caiu mais 70%, como vou fazer isso? Acredite, existe sim uma solução e você tem capacidade suficiente para pensar, viabilizar e executar.

Acredite, falo isso para você com conhecimento de carteirinha, da noite para o dia toda a minha agenda foi cancelada. Palestras, treinamentos e consultorias todos cancelados ou colocados em stand-by. E o que estou fazendo? Colocando viabilizando e colocando em prática iniciativas e ações que eu já havia pensado desde o segundo semestre do ano passado.

Pensar é importantíssimo, mas agir é imprescindível.

Fique bem, sucesso.

Leonardo Lopes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *